30.png

Olá! Sou Guilherme "Ganço". E quero saber do próximo freelance de ilustração ou projeto artístico que você gostaria de ver realizado!

.ptBR

Guilherme Silveira Dias começou como ilustrador remunerado em 1994, começando com canetas, pincéis e penas, aplicando nanquim no papel vegetal sobre esboço à lápis em papel sulfite. Quando finalmente conseguiu por as mãos numa mesa digitalizadora Wacom a ilustração 2D digital se tornou mais possível, tanto em vetor escalonável quando bitmap de pixels. Já em Belas Artes está desde 2001 vendendo aquarelas, e de 2008 para cá acrílicas, e mais recentemente óleo. Cada vez que se enturmou com uma tribo da Gibiteca de Curitiba foi se especializando em Character Design, primeiro para seus zines, depois, Concept Sketching, criando esboços com o potencial de ajudar a criar modelos 3D mais rápido. Mas seu interesse principal é criar personagens em vetor para uso em Games e Animação 2D. Recentemente foi empregado como cleaner e final liner para o Café Cartum Produções, um estúdio de animação local. Neste momento está expondo prints na Papelaria Bebik, e as pinturas originais no Jokers Pub Café.

O artista tem interesse em conhecer Designers e Diretores de Arte que precisem de animação cartum, audiovisual comercial, ilustração em vetor, ou queiram exibir ou tocar um projeto de artes plásticas.

Clientes: 
Café Cartoon Produções, Purpurina Audiovisual, Original Café jazz pub, SPVS - Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental, TNC - The Nature Conservancy - Brasil, WWF Brasil, Cia. Teatro Filhos da Lua

Exposições Realizadas:
2001 Primeira solo, Original Café jazz pub
2007 Solo no Sláinte irish pub
2007 Solo no restaurante Baba Salim
2008 Solo no Jokers pub
2010 Solo no Espaço Buffet do Teatro
2014 Coletiva na Gibicon de Curitiba
2016 Solo no Espaço MAM - Muito Além da Medicina

 
19577256_10213819213940240_6842376148495470236_o.jpg

Que autores – de quadrinhos ou não – influenciam tua narrativa?

...Tinha outro amigo, o Ganço, que tava sempre tentando fazer quadrinhos diferentes de tudo que existia, mesmo que ficassem brutalmente ilegíveis.
— DW Ribatski

Crédito à fonte:

QUADRINHOS AUTORAIS
ADULTOS NÃO EXISTEM

por Érico Assis